Pesquisar este blog

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Cavaleiro de Copas


Exercitando a gentileza...

O Cavaleiro de Copas emerge do Tarot como arcano conselheiro neste momento. O conselho é aqui claro e direto: seja gentil. Faça com os outros aquilo que você gostaria que fizessem a você. Exercite ao máximo a sua capacidade de compreensão, de gentileza, conquiste as pessoas com actos singelos. Tudo o que você precisa, neste momento, não é pedir amor. É dar este amor, sem criar expectativas de retorno. É quando você parar de cobrar que receberá tudo o que almeja. Você sofrerá testes, no que diz respeito à capacidade de agir de forma compreensiva e gentil. Tente resistir à tentação de pôr para fora agressividade e grosseria. O uso da palavra delicada, neste momento, faz toda a diferença!

Conselho: Exercite ao máximo a gentileza.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

O Mundo


Buscando sentidos...............
O arcano XXI, chamado “O Mundo”, emerge como arcano conselheiro do Tarot neste momento específico. Peguemos o sentido da palavra: “mundo” é uma palavra latina que significa, literalmente, “limpo”. A idéia central de sugestão para este seu momento envolve o conceito de purificação da alma. Existem questões mal resolvidas ou relacionamentos mal concluídos que você precisa “limpar”? Que tal tentar ver as coisas que já lhe aconteceram a partir de um ponto de vista mais amplo, mais espiritual? Nesta específica fase da sua vida, você possui a amplitude de perspectiva suficiente para criar novas morais para as suas histórias. Faça isso e estimule os outros a verem as coisas sob um viés mais amplo. Neste momento, é como se você estivesse no alto de uma montanha, vendo tudo do alto. Isso dá ao mesmo tempo uma sensação de conforto e de inteligência. Use isto a seu favor e daqueles que lhe rodeiam. Conselho: Agir de forma inteira, limpa, íntegra.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Tautologia...


Sabes o que é tautologia?

É o termo usado para definir um dos vícios de linguagem. Consiste na repetição de uma ideia , de maneira viciada, com palavras diferentes, mas com o mesmo sentido. O exemplo clássico é o famoso 'subir para cima' ou o 'descer para baixo'. Mas há outros, como você pode ver na lista a seguir:

- acabamento final
- certeza absoluta
- quantia exacta
- nos dias 8, 9 e 10, inclusive
- juntamente com
- expressamente proibido
- em duas metades iguais
- sintomas indicativos
- há anos atrás
- vereador da cidade
- outra alternativa
- detalhes minuciosos
- a razão é porque
- anexo junto à carta
- de sua livre escolha
- superávit positivo
- todos foram unânimes
- conviver junto
- fato real
- encarar de frente
- multidão de pessoas
- amanhecer o dia
- criação nova
- retornar de novo
- empréstimo temporário
- surpresa inesperada
- escolha opcional
- planear antecipadamente
- abertura inaugural
- continua a permanecer
- a última versão definitiva
- possivelmente poderá ocorrer
- comparecer em pessoa
- gritar bem alto
- propriedade característica
- demasiadamente excessivo
- a seu critério pessoal
- exceder em muito .

Note que todas essas repetições são dispensáveis.
Por exemplo, 'surpresa inesperada'. Existe alguma surpresa esperada? É óbvio que não.
Devemos evitar o uso das repetições desnecessárias. Fique atento às expressões que utiliza no seu dia-a-dia.
Verifique se não está caindo nesta armadilha.

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Sobre O Teatro

Veio de manhã molhar os pés na primeira onda; abriu os braços devagar, e entregou-se ao vento; o Sol veio avisar... que de noite ele seria a Lua...... Aproveitava os carinhos do mundo, os quatro elementos de tudo, deitada diante do mar; que apaixonado entregava às conchas mais belas, tesouros de barcos e velas, que o tempo não deixou voltar... Onde já se viu o mar apaixonado por uma mulher? Quem já conseguiu dominar o amor? Por que é que o mar não se apaixona por uma lagoa; porque a gente nunca sabe de quem vai gostar... Nenhum medo que possa enfrentar, nem segredo que possa contar.
""Karol Muller""

Um maravilhoso e pequeno conto, misturando filosofia oriental e as novas descobertas da ciência, para então nos iluminar sobre a essência do Teatro. Shiva dançando e brincando no grande mar cósmico que racionalmente tentamos explicar como o vazio, o uno, o absoluto, criou a ilusão das 1001 coisas transitórias, que vindas de lá constituem a nossa realidade e para lá retornam.Foi preciso que assim fosse para que existisse o eterno movimento, que chamamos vida. Criando e destruindo, no contínuo jogo das realidades, Shiva quis uma síntese e pediu a Dionísio que a concebesse. Então, na Terra, Dionísio se embebedou de vida e transcendeu: nasceu o actor e o teatro foi criado. Por isso o teatro se faz a brincar, mas o teatro não é brincadeira, é a dança de Shiva, é o jogo da vida, é a presença do divino. Aí o sonho e a realidade se confundem; aí o homem tomado pelo Amor brinca com todos os sentimentos e todas as paixões para, como instrumento de uma consciência maior, se doar aos outros homens.

Poderoso Confúcio...



"Querem que vos ensine o modo de chegar à ciência verdadeira? Aquilo que se sabe, saber que se sabe; aquilo que não se sabe, saber que não se sabe; na verdade é este o saber."
Confúcio
Festas Felizes
Feliz Natal
Feliz e Próspero Ano Novo

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

A Glória e os Feitos

Enquanto a nossa honra vai até onde somos pessoalmente conhecidos, a glória, pelo contrário, precede o nosso conhecimento e leva-o até onde ela mesmo consegue ir. Todo o indivíduo tem direito à honra; à glória, apenas as excepções, pois apenas mediante realizações excepcionais é possível atingi-la. Tais realizações, por sua vez, são feitos ou obras. A partir deles, abrem-se dois caminhos para a glória. Antes de mais nada, é o grande coração que capacita para os feitos; para as obras, a grande cabeça. Ambas possuem as suas próprias vantagens e desvantagens. A diferença principal é que os feitos passam, e as obras permanecem. Dos feitos, permanece apenas a lembrança, que se torna cada vez mais fraca, desfigurada e indiferente, e que está até mesmo fadada a extinguir-se gradualmente, caso a história não a recolha e a transmita para a posteridade em estado petrificado. As obras, pelo contrário, são imortais e podem, pelo menos as escritas, sobreviver em todos os tempos. O mais nobre dos feitos tem apenas uma influência temporária; a obra genial, pelo contrário, vive e faz efeito, de modo benéfico e sublime, por todos os tempos. De Alexandre, o Grande, vivem nome e memória, mas Platão e Aristóteles, Homero e Horácio ainda existem, vivem e fazem efeito imediatamente. Outra desvantagem dos feitos é a sua dependência da oportunidade, que primeiro tem de fornecer a possibilidade para que eles se produzam, de onde resulta que a sua glória não se ajusta unicamente ao seu valor intrínseco, mas também às circunstâncias que lhes conferiram importância e brilho. Ademais, se os feitos são puramente pessoais, como na guerra, então a fama depende da asserção de poucas testemunhas oculares. Ora, estas não estão sempre presentes e, caso estejam, nem sempre são justas e imparciais. Por outro lado, por serem algo prático, os feitos possuem a vantagem de estar ao alcance da faculdade de juízo universal dos homens. Logo, se os dados lhe são correctamente transmitidos, a justiça é-lhes rendida de imediato, a não ser que os seus motivos só mais tarde sejam correctamente conhecidos ou justamente apreciados, pois, para a compreensão de cada acção, requer-se o conhecimento do seu motivo. Com as obras dá-se o inverso: a sua origem não depende da oportunidade, mas unicamente do seu autor, e o que elas são em si e para si permanece pelo tempo que durarem. Nesse caso, em contrapartida, a dificuldade está no julgamento e é tanto maior quanto mais elevado for o género dessas obras; amiúde faltam juízes competentes, imparciais e probos. No entanto, a sua glória não é decidida por uma instância; há lugar para a apelação. Pois, como dito, enquanto só a lembrança dos factos chega à posteridade e, em verdade, da maneira como os contemporâneos a transmitem, as obras, pelo contrário, chegam elas mesmas e tais como são (salvo alguns fragmentos desaparecidos). Arthur Schopenhauer, in 'Aforismos para a Sabedoria de Vida'

domingo, 25 de novembro de 2007

Personare


A importância de reflectir

O 6 de Copas surge como arcano conselheiro neste momento,convocando sua alma a voltar-se para o passado, a fim de meditar e reflectir a respeito de questões que ficaram mal resolvidas ou mesmo apegas que você ainda não superou. O momento não é de agitação e sim de pausa, reflexão, para que você possa descobrir as reais necessidades emocionais da sua alma. Boa fase para conversar com um amigo muito íntimo, um analista, ou para ter uma conversa séria – e tranquila – com alguém que já lhe foi importante no passado amoroso. Retornar ao passado é, muitas vezes, uma forma de tornarmos melhor o nosso futuro. E mais: lembrar o passado é uma forma de evitar repetições infelizes...

Conselho: Investigar as raízes fortalece a árvore.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Estrela Guia

A impulsividade vai tomar conta deste espaço
A sua criatividade será definitivamente testada. Tudo estará acontecendo à velocidade da luz. As suas ideias virão e sumirão na mesma velocidade. Possivelmente, até mesmo você poderá ficar nervoso com a rapidez com que as coisas acontecerão. É verdade que você gosta de ter de fazer muitas coisas mas, de preferência, que tudo esteja bem planeado e que nada saia do esquema preestabelecido. Hoje, no entanto, será uma fase de coisas inesperadas e isto poderá deixá-lo inseguro quanto ao que está acontecendo. É aí que a sua criatividade entra em cena. A cada novo acontecimento, uma posição sua, uma atitude diferente. Isto será fascinante! Mas lembre-se de que serão tantos os pensamentos e ações que você poderá perder o contacto com o que realmente está acontecendo e descobrir que se equivocou em algo, que tomou uma atitude impulsiva. (Não será maravilhoso? Tudo dependerá do resultado).

Alegrias e novidades na vida afectiva
Um lado seu totalmente novo e fascinante virá à tona. Tudo à sua volta emana alegria. Nada de ser circundado por gente irritante. Você quer mais é distância! As pessoas interessantes chamarão a sua atenção, assim como você chamará a delas.

Se começar um relacionamento neste período, este será livre do sentimento de posse e de ciúme. A liberdade é fundamental! Se já pensa assim, então haverá maior compreensão da vida e de si mesmo. Descobrirá que as pessoas inseguras são possessivas. Quem é bem-estruturado emocionalmente sabe que cada um é um universo livre, ninguém é dono de ninguém. As pessoas não são propriedades.

Texto: Durante esse trânsito, a questão do relacionamento com o outro ganha um aspecto bem mais emocional do que de costume. Esse outro pode ser o cônjuge, um sócio, um oponente. As pessoas queridas e os parceiros nos parecerão ainda mais importantes agora que se encontram associados a sentimentos de segurança. O perigo, então, é nos tornarmos excessivamente ciumentos e possessivos.

Também os conflitos ganham uma característica mais emocional sob essa influência, tanto que será difícil manter algum grau de distanciamento e objectividade. É preciso, portanto, cuidado com atitudes impensadas. Confrontos com mulheres, tanto positivos quanto negativos, serão provavelmente mais intensos do que com homens. Em todo caso, o momento é propício para que venham à tona aspectos da personalidade dos quais não costumamos ter consciência.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Desprezar

"Despreza tudo, mas de modo que o desprezar te não incomode. Não te julgues superior ao desprezares. A arte do desprezo nobre está nisso."
Fernando Pessoa

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Uma Anedota


Um casal entra num conhecido restaurante de Lisboa e encontra-se com um
grupo de amigos, um deles dirige-se ao marido: *
*- Olá Paulo, como estás? *
O marido responde:
*- Mal, tenho sida. O médico deu-me apenas uns meses de vida. *
O amigo despede-se e FICA todo encavacado.
*A mulher diz ao marido em voz baixa: *
*- Paulo, não sejas parvo! Como é que dizes às pessoas que tens sida se TU o
que realmente tens é cancro nos pulmões? *
*O marido responde: *
*- Eu morro de qualquer forma, mas a ti ninguém te come!!! *

sábado, 10 de novembro de 2007

Sabedoria dos Mestres


Não te deixes abater, ante as alterações do equipamento físico.
Moléstias não atingem a alma, quando não se filiam aos remorsos da consciência.
A Velhice não alcança o espírito, quando procuramos viver sobre a luz da imortalidade.
Juventude não é um estado de carne.
Há criaturas que transitam pela vida , no mundo, com o coração repleto de pavorosas ruínas.
Lembremo-nos de que o homem interior se renova sempre. A luta enriquece-o de experiência, a dor aprimora-lhe as emoções e o sacrifício tempera-lhe o carácter, se recordarmos que a nossa estadia na Terra é uma simples Jornada Espiritual.

Ninguém Merece!!

APESAR de ter apenas 50 anos de idade e de gozar de plena saúde, o socialista Vasco Franco, número dois do PS na Câmara de Lisboa durante as presidências de Jorge Sampaio e de João Soares, está já reformado.

A pensão mensal que lhe foi atribuída ascende a 3.035 euros (608 contos), um valor bastante acima do seu vencimento como vereador.

A generosidade estatal decorre da categoria com que foi aposentado - técnico superior de 1ª classe, segundo o «Diário da República» - apesar de as suas habilitações literárias se ficarem pelo antigo Curso Geral do Comércio, equivalente ao actual 9º ano de escolaridade.

A contagem do tempo de serviço de Vasco Franco é outro privilégio raro, num país que pondera elevar a idade de reforma para os 68 anos, para evitar a ruptura da Segurança Social.

O dirigente socialista entrou para os quadros do Ministério da Administração Interna em 1972, e dos 30 anos passados só ali cumpriu sete de dedicação exclusiva; três foram para o serviço militar e os restantes 20 na vereação da Câmara de Lisboa, doze dos quais a tempo inteiro. Vasco Franco diz que é tudo legal e que a lei o autoriza a contar a dobrar 10 dos 12 anos como vereador a tempo inteiro.

Triplicar o salário. Já depois de ter entregue o pedido de reforma, Vasco Franco foi convidado para administrador da Sanest, com um ordenado líquido de 4000 euros mensais (800 contos). Trata-se de uma sociedade de capitais públicos, comparticipada pelas Câmaras da Amadora, Cascais, Oeiras e Sintra e pela empresa Águas de Portugal, que gere o sistema de saneamento da Costa do Estoril. O convite partiu do reeleito presidente da Câmara da Amadora, Joaquim Raposo, cuja mulher é secretária de Vasco Franco na Câmara de Lisboa. O contrato, iniciado em Abril, vigora por um período de 18 meses.

A acumulação de vencimentos foi autorizada pelo Governo mas, nos termos
do acordo, o salário de administrador é reduzido em 50% - para 2000 euros - a partir de Julho, mês em que se inicia a reforma, disse ao EXPRESSO Vasco Franco.

Não se ficam, no entanto, por aqui os contributos da fazenda pública para o bolo salarial do dirigente socialista reformado. A somar aos mais de 5000 euros da reforma e do lugar de administrador, Vasco Franco recebe ainda mais 900 euros de outra reforma, por ter sido ferido em combate em Moçambique já depois do 25 de Abril (????????), e cerca de 250 euros em senhas de presença pela actuação como vereador sem pelouro.

Contas feitas, o novo reformado triplicou o salário que auferia no activo, ganhando agora mais de 1200 contos limpos. Além de carro, motorista, secretária, assessores e telemóvel.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

3 de Copas


Abra-se ao prazer!

Que tal se permitir ter mais prazer neste momento, ? Há quanto tempo você não faz coisas de que gosta? Que tal relaxar e curtir mais a vida? O 3 de Copas surge aqui como arcano conselheiro, pedindo-lhe que permita abrir-se ao prazer, para que ele flua na direcção do mundo e este lhe atenda, possibilitando situações felizes, festas, namoros (ainda que não necessariamente sérios), em suma, coisas que o(a) distraiam e lhe permitam ter dias agradáveis, ao redor de quem você ama. Saia com os amigos, conheça novas pessoas, permita-se rir, conversar, conhecer os outros... estar no mundo! Você sentirá sua alma mais leve e perceberá as coisas a partir de uma perspectiva mais ampla.

Conselho: Deixe o prazer fluir!

sábado, 3 de novembro de 2007

Alta Tecnologia

video

Rainha de Espadas


Mantendo-se fiel aos seus ideais

A Rainha de Espadas emerge como arcano de aconselhamento neste momento da sua vida. A mensagem aqui é clara: seja fiel aos seus ideais, não se contente com pouco. Avalie criticamente o ambiente e corte todas as pessoas e situações que não a (o) servem como deseja, sobretudo pessoas que você não avalia como construtivas, porque afinal todas as relações se pautam por uma boa troca. É o momento de você dar o exemplo aos outros, através de sua lealdade, integridade e capacidade de suportar eventuais sofrimentos sem se deixar abater. Você terá sempre resistência emocional para lidar com situações difíceis.

Conselho: Mantenha seu nível de exigência alto, não se contente com pouco.

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

O Teatro Mágico



Veio de manha molhar os pés na primeira onda
Abriu os braços devagar... e se entregou ao vento
O sol veio avisar... que de noite ele seria a lua......
Aproveitava os carinhos do mundo
Os quatro elementos de tudo
Deitada diante do mar
Que apaixonado entregava as conchas mais belas
Tesouros de barcos e velas
Que o tempo não deixou voltar...
Onde já se viu o mar apaixonado por uma menina?
Quem já conseguiu dominar o amor?
Por que é que o mar não se apaixona por uma lagoa
Porque a gente nunca sabe de quem vai gostar
Nenhum medo que possa enfrentar
Nem segredo que possa contar...
Karol Müller

sábado, 27 de outubro de 2007

8 de espadas


Aceitando ............!!??

O 8 de Espadas emerge do Tarot como um arcano de conselho para este momento da vida. Neste momento, não tome decisões. Você se verá numa situação de encruzilhada (se não estiver já em uma) e sentirá enorme dificuldade em decidir qual o caminho mais adequado a tomar. O que não pode ser resolvido, resolvido está. Espere até que a situação se acalme e você possa tomar atitudes mais decisivas. Os medos que você sente neste momento são justificados pela sua percepção de que qualquer decisão incorrerá em situações difíceis. Mas não se preocupe, pois a própria vida se encarregará de dar uma solução para todas as questões que a(o) atormentam.

Conselho: Compreenda a inércia não como um problema, e sim como uma eventual solução.

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

«BOB DYLAN» 66 anos


O encontro de um dos maiores cineastas em actividade, Martin Scorsese, com uma lenda viva da música, Bob Dylan.
O primeiro documentário de longa-metragem sobre a vida de Bob Dylan realizado por Martin Scorsese.
Trata-se de um documento fantástico sobre o cantor e autor que abrange praticamente toda a década de 60. Uma biografia fascinante, com imagens inéditas e entrevistas a cantores e artistas que interagiram com Bob Dylan no seu trajecto de musico “folk” a cantor de protesto. Com o
toque e a visão de Scorsese, este documentário não se limita a ser apenas a vida de uma estrela do rock. Transforma-se antes num extraordinário retrato musical e social de uma época única do século 20. Uma obra exaltada em todo o mundo. SENSACIONAL!! Hoje a Não Perder.

O Grande Compositor



http://musica.busca.uol.com.br/radio/index.php?ref=Musica&busca=
bob+dylan&param1=homebusca&q=bob+dylan&check=artista

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

A Cebola e a Árvore de Natal



Uma família feliz está à mesa de jantar quando o filho fala se poderia fazer uma pergunta. O pai responde: - Claro, filho, vá perguntando! E o filho: - Papai, quantos tipos de seios existem? O pai, um tanto surpreso, responde: - Bem, meu filho, existem três tipos de seios. Aos 20 anos a mulher tem seios como melões, firmes e redondos. Dos 30 aos 40 eles são como pêras, ainda belos, porém um pouco caídos... Aos 50 os seios ficam como cebolas... E o filho: - Cebolas?! E o pai: - Sim. Quando você olha para eles, fica com vontade de chorar! Esta explicação leva a mãe e a filha a um ponto nevrálgico tal que a filha pergunta: - Posso também fazer uma pergunta um tanto pessoal? - Mãe, quantos tipos de pênis existem? A mãe fica um pouco surpresa, mas olha para o marido e responde: - Bem, filhinha, um homem passa por três fases distintas. Aos 20 anos o pênis é como um pé de Jacarandá, respeitável e firme. Dos 30 aos 40 anos o pênis é como um pé de Chorão, flexível mas confiável. Após os 50 anos o pênis fica como uma árvore de Natal.. E a filha: - Árvore de Natal?! E a mãe: - Isso mesmo. Morto da raiz até a ponta, e as bolas ficam penduradas como decoração! E o pior: só se arma uma vez por ano!!!

Do Pequeno Se Faz o Grande

Organizaram-nos uma vida activa, intensa, cheia de agendas, de viagens, de refeições, de encontros,de telefonemas, de cerimónias, de despesas, que não nos permitem o descanso, a reflexão ou o bom desfrute do tempo. Estamos atrasados desde que nos levantamos, e chegamos à noite partidos e rebentados. Ali está o nosso filho, muitas vezes mais de um, que passam a tarde sózinhos, a dormitar em frente à televisão, ligados à Internet, com a sua consola de vídeo, ou a dar uma volta com os amigos. Não queremos educar como os cozinhados para aquecer::: Uma educação de microondas, não pode ser. Educar bem, como na boa cozinha requer tempo, ao calor do lume... As convenções assinadas entre empresários e trabalhadores, devem privilegiar a boa conciliação entre a vida familiar e o trabalho.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Ás de Copas


O Tarot, emite o conselho do Ás de Copas. Este arcano pede que, neste momento, você abra mais o seu centro do coração, deixando que a boa vontade e a afectuosidade brotem da sua alma sem expectativas ou condições. Permita que uma qualidade amorosa e que bate forte, pedindo para sair e seja derramada para todos os cantos, inclusive para aquelas pessoas de quem você menos gosta. Muitas boas surpresas ocorrerão à medida que você compreender que, ao amar sem esperar resultados, os resultados são melhores do que os originalmente esperados. Abra-se ao novo! Não apenas a pessoas novas, mas também a novos olhares, novas perspectivas, de modo que o encantamento se derrame e você se sinta com a alma limpa, renovada, respirando e irradiando amor, tornando-se uma presença atractiva e desejada. É hora de amar! Não se importe se as pessoas não correspondem. Você aprenderá, neste momento, que o amor faz bem principalmente a quem o emite. E termina sendo algo benéficamente contagioso: magnetiza e afecta, transformando o mundo em torno de si, tornando-o num lugar muito melhor.


Conselho: Momento de abrir o coração, e de renovar.

domingo, 21 de outubro de 2007

Realidade Virtual

Algumas coisas nascem e afirmam-se na matéria apenas pelo espaço físico que ocupam; não nos interrompem quase nunca, apenas quando nos são úteis e se nós queremos. Participam em tudo pela metamorfose da matéria muito mais demoradamente, ou seja, a sua vida real é muito mais longínqua, enquanto outras que participam em velocidades diferentes e mais aceleradas, existem muito menos tempo nesse mesmo Universo Azul. É a gloriosa estadia da vida das coisas… É próprio afinal quando nos apercebemos que vamos ficando melhores e cada vez mais verdadeiros mesmo que o espaço, esse, nunca se altere. Somos actores em constante aperfeiçoamento do nosso papel ou do nosso guião… melhores uns do que outros na adaptação das personalidades às personagens que são infinitas nesse Universo Infinito. E tudo vai acontecendo a velocidades variadas na natureza das coisas que vamos tendo para nosso benefício, em função da capacidade que temos de ser mais ou menos rápidos, ou seja, a velocidade de cada um de nós e das coisas. Tudo o que acontece prova-o incontestavelmente, e, quando pensamos nas coisas muito boas que nos escapam, porque não era aquele o tempo, ou seja, ainda não éramos sábios suficiente…Pensamos e aceitamos naturalmente as coisas que não são para nós como as que nos pertencem ou poderão pertencer. Tem a sua beleza própria e ilumina-nos, deixando mensagens fortes que nos transmitem amor, paz, alegria e saber, que nos deixam eufóricos porque ficamos com mais certezas, mais descansados connosco e com tudo o que nos rodeia, tornando-nos serenos admiradores compreensivos dessa realidade, tão bem delineada e colorida que nos deixa bem assim… Estarmos vivos é maravilhoso na sua simplicidade de ser. *mp*

sábado, 20 de outubro de 2007

Peter Brook


Quando, nos anos 60, passou a ser diretor da Royal Shakespeare Company, Brook tornou-se célebre no mundo do teatro com suas adaptações dos clássicos shakespearianos, como Rei Lear (1962). Nesse mesmo ano, adaptou ao cinema o romance O Senhor das Moscas, de William Golding, e muitas de suas obras dramáticas foram levadas ao cinema. Atualmente, pesquisa as origens do teatro à frente do seu próprio centro de estudo em Paris, o Centro Internacional para a Investigação Teatral, e nas suas viagens à África, onde observou as representações cênicas populares.

"Filho de imigrantes russos, Peter Brook nasceu em Londres, em 1925. Formou-se em artes por Oxford e, aos 17 anos, dirigiu seu primeiro espetáculo, Dr. Fausto, de Marlowe. Em 45, faz a primeira montagem polêmica, de Romeu e Julieta, e, em 1962, assumiu a direção do Royal Shakespeare Theatre com a montagem de Rei Lear. Nas décadas de 50 e 60, afirmou-se como um dos grandes encenadores do século 20, tendo dirigido atores como Laurence Olivier, Vivian Leigh e John Gielgud. Montagens como Marat/Sade e O Interrogatório, de Peter Weiss, Rei Lear e Titus Andronicus, de Shakespeare, entre outras, bastariam para selar com brilho a carreira do diretor.
Mas uma guinada radical começou em 1968, quando o diretor Jean-Louis Barrault o convidou para dar um workshop em Paris com atores de vários países. "O encontro de diferentes culturas interessou-me profundamente", disse ao New York Times. Em 1970, Brook despediu-se do Royal Theatre com a famosa montagem circense de Sonho de Uma Noite de Verão e fundou em Paris o Centro Internacional de Pesquisa Teatral. Começou então uma pesquisa que levaria a Orghast, no qual tentava criar uma linguagem abstrata. Mas foi em 1974, já instalado no Théâtre du Bouffes du Nord, que criou as duas primeiras encenações de impacto, Timão de Atenas, de Shakespeare, e Os Iks, história sobre tribos de Uganda. Desde então, dramaturgos como Samuel Beckett e Alfred Jarry ocuparam em seu teatro o mesmo espaço dos africanos Can Themba (Le Costume), Birago Diop (O Osso) ou do poeta persa Farid Attar (A Conferência dos Pássaros). Jamais deixou de encenar Shakespeare, mas trouxe para o universo do bardo a simplicidade aprendida no Oriente: Hamlet tinha apenas tapetes como cenário. "Há muito perdi o interesse em ir ao teatro para admirar habilidades e técnicas de atores e diretores. O que conta é a qualidade da experiência."


sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Mahabharata

O mais longo poema épico de todos os tempos já foi traduzido em várias Idiomas. Transformou-se em livros , peças teatrais e em filme . A sua fantástica história ainda é, contudo, pouco conhecida . Um resumo dos seus principais acontecimentos - um tanto bizarros e estranhos para a nossa visão ocidental - porém repleto de simbologias , e feito para o entendimento das mentes místicas orientais.

Erudito e popular , o Mahabharata que em Sânscrito significa "a grande história da humanidade ", corporifica a essência cultural da Índia . Trata-se do relato da disputa dinástica entre dois grupos de primos que culmina numa apocalíptica batalha , pondo em risco toda a sorte do mundo. A narração da guerra é realçada por histórias secundárias que fornecem uma base social , moral e cosmológica aos combates . Todos os eventos do conflito decorrem sempre da obediência ou desobediência do darma - lei que rege a ordem secreta e pessoal que cada um traz em sí e se desrespeitado resulta em desastre .

A narrativa é feita por Vyasa , um velho eremita com trajes de mendigo , que às vezes participa da história . Outro protagonista é um menino e Ganesha ( o Deus com cabeça de elefante ) que escreve os relatos em um livro .

O Início da História se dá na idade do ouro , quando , sob o reinado de Santanu , no qual a terra vivi em paz e sem misérias . Perdidamente apaixonado ; por Satyavata, mãe de Vyasa ( o eremita ) , o rei foi pedi-la em casamento ao pescador que a criara . No entando o velho pescador impôs uma condição : que o filho resultante do casamento fosse o sucessor do reino . Porém o direito natural pertencia a Bhishma, o filho perfeito , invencível e sábio que tivera com Ganga, a divindade do rio .

Voltando a Hastinapura, a capital do reino , o rei Santanu caiu em profunda tristeza . Então Bhisma foi procura o velho pescador , e prometeu-lhe em troca da felicidade de seu pai , renunciar a seus direitos e jamais conhecer o amor de uma mulher para evitar que seus descendentes reclamassem o reino .Foi feito o acordo .

Santanu e Savtyavati tiveram dois filhos . Um morreu na guerra , o outro morreu em sua noite de núpcias , deixando duas viúvas . Nesta época , Santanu também já havia morrido ; ficando assim o reino sem sucessor , pois Bhisma se recusava a quebrar o seu voto ( e juramento ) .

Então Savtyavati recorreu a vyasa ( o eremita maltrapilho) para que fecundasse as suas filhas, perpetuando assim a dinastia . A primeira princesa ao ver o eremita , repugnada pelo seu aspecto , fechou os olhos , e seu filho , Djrotarasjra nasceu cego . A segunda princesa , entorpecida pelo mau cheiro de Vyasa , perdeu as cores , e seu filho , Pandu , nasceu branco da cor do leite .

Como Dhritarashtra não podia assumir o trono por ser cego , Pandu foi coroado , e casou-se com duas mulheres . Kunti e Madri .

A primeira mulher , Kunti , possuía o poder mágico de invocar qualquer Deus para ter dele um filho . Quando recebeu o mantra de um poderoso eremita , tinha apenas 15 anos de idade e , por curiosidade, chamou o Sol . Sem o seu consentimento , o Sol lhe deu um filho , Karna , que ela abandonou num cesto na correnteza do rio . Um cocheiro o recolheu e criou .

Pandu , durante uma caçada , na floresta no dia de suas núpcias , ao abater duas gazelas que se acasalavam , foi amaldiçoado por uma delas : "se um dia tomares uma de tuas esposas em teus braços, morrerás como eu morro agora ".

Amargurado , Pandu decidiu perder-se nas florestas e nos desertos , sendo seguido , contra a vontade pelas duas esposas . Porém antes de partir , entregou as insignias reais a Dhritarashtra ( o filho cego ) , que logo se casou com Gandhari, um princesa do Norte .

Bem no alto do Himalaia , Pandu chorava sua sina de não poder amar e ter filhos . Para alegrá-lo , Kunti decidiu usar seu mantra . Nasceram então Yudishsthira, filho de Darma ( Deus da Justiça ) , que seria o melhor dos reis , Bhima, filho de Vayu ( Deus do vento ) , de força sem limites e Arjuna , filho de Indra ( Rei dos Deuses ) - este se tornaria um guerreiro invencível .

Madri, a outra esposa de Pandu , tomando o mantra emprestado , invocou de uma só vez os Aswins, os gêmeos dourados , dado à luz os belos Nakula e Shadeva, que ficariam conhecidos por sua abnegação e prudência . Os cinco irmãos , filhos dos deuses seriam chamados Pandavas.

Enquanto isso, em Hastinapura, Gandhari ( esposa de Dhritarashtra - o rei cego) , grávida há dois anos , fez sair de seu ventre, com golpes de uma barra de ferro, uma bola de carne dura e fria . Queria jogá-la num poço , mas Vyasa (o velho eremita ) impediu tal gesto , mandando que cortasse a bola em cem pedaços e os cultivassem em jarros de barro .Daí nasceram os cem filhos de Dhritarashtra , os portadores da violência , que seriam conhecidos por Kauravas ; o primeiro deles chamava-se Duryodhana ( o duro de vencer ) .

Bhisma procurou dar a mesma educação exemplar aos Kauravas e aos filhos de Pandu , que morrera nos braços de Madri no Himalaia . Mas sua infância foi marcada por rivalidades e lutas . Duryodhana várias vezes tentou matar os Pandavas, que considerava inimigos . Bhima, por seu turno, não cessava de atormentar os primos . Uma das incontáveis brigas entre ambos foi certa vez interrompida por um desconhecido, um homem forte que se ofereceu a Bhishma para educar os jovens . Tratava-se de Drona, o mais célebre mestre de armas que jamais existira sobre a terra .Submetendo os jovens a um teste , logo percebeu qualidades excepcionais de Arjuna e prometeu fazer dele o melhor arqueiro do mundo .

Muitos anos se passaram . Os Pandavas e sua mãe Kunti viviam fora do palácio real, numa casa modesta. Duryodhana, que começava a exercer o poder de fato, mantinha-os distantes e quase sem recursos .

Num dos muitos torneios em que dominava sem esforço todos os seus adversários , Arjuna , já mestre do arco e das outras armas, foi desafiado por um arqueiro, cujas proezas acabavam de impressionar a todos . Era Karna, filho secreto de Kunti e do Sol , que imediatamente nomeado rei do país de Anga por Duryodhana. O combate acabou por não se realizar, mas, antes de sair da praça de armas , ao lado de Duryodhana, de quem se tornaria grande aliado , Karna prometeu a Arjuna abatê-lo um dia .

Os cinco irmãos já estavam casados com a bela princesa Draupadi , que Arjuna conquistara num torneio em um reino vizinho, quando Krishna , a encarnação de Vishnu, os convocou ao seu palácio , em Dvaraka. Homem generoso e brilhante , portador de um tesouro de sabedoria , disse-lhes que a terra clamava por um rei legítimo e que Yudishsthira, filho de Darma , amado por todos, deveria ser este rei. Para evitar uma guerra, seu tio Dhitarashtra concedeu-lhes as terras de Khandavas-Prastha .

Em pouco tempo, os irmãos transformaram pântanos fétidos e florestas lúgubres num grande e excepcional reino . Após seis anos de prosperidade , Yudishshira convidou todos os reis, inclusive seu tio e primos, para conhecerem seu novo palácio . Segundo a lenda , era um palácio mágico , construído pela própria deusa Maya , onde os pensamentos podiam tomar corpo.

Este poema épico da Índia antiga é mais volumoso que a Bíblia e tem mais de 5000 anos.

Obra Dramaturga na Biblioteca Virtual.

Bom Fim De Semana.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

A Roda da Fortuna


Meditando sobre as flutuações da vida

Como diz a canção, tudo muda o tempo todo no mundo. Não se deixe iludir pela aparente estabilidade das coisas, pois a natureza da vida é a impermanância, a temporalidade, todas as coisas passam, mudam, o que estava no alto cai e o que estava embaixo ascende. Neste momento, tenha sabedoria suficiente para não se deixar levar pelas flutuaões da existência, não deixe que o seu humor flutue e fique à mercê dos acontecimentos. Mantenha-se firme em seu centro, observando as coisas que acontecem com um maior distanciamento. Fazendo isso, você saberá aproveitar melhor as oportunidades que virão e saberá distanciar-se dos eventuais azares que lhe ameaçarão.

Conselho: Medite a respeito do facto das coisas serem passageiras na vida.

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Que você tenha... de tudo... um pouco.

Sensibilidade
Para não ficar indiferente diante das belezas da vida.

Coragem
Para colocar a timidez de lado e poder realizar o que tem vontade.

Solidariedade
Para não ficar neutro diante do sofrimento da humanidade.

Bondade
Para não desviar os olhos de quem te pede uma ajuda.

Tranqüilidade
Para quando chegar ao fim do dia, poder deitar e dormir o sono dos anjos.

Alegria
Para você distribuí-la, colocando um sorriso no rosto de alguém.

Humildade
Para você reconhecer aquilo que você não é.

Amor próprio
Para você perceber suas qualidades e gostar do que vê por dentro.


Para te guiar, te sustentar e te manter de pé.

Sinceridade
Para você ser verdadeiro, gostar de você mesmo e viver melhor.

Felicidade
Para você descobri-la dentro de você e doá-la a quem precisar.

Amizade
Para você descobrir que, quem tem um amigo, tem um tesouro.

Esperança
Para fazer você acreditar na vida e sentir-se uma eterna criança.

Sabedoria
Para entender que só o Bem existe, o resto é ilusão.

Desejos
Para alimentar o seu corpo, dando prazer ao seu espírito.

Sonhos
Para poder, todos os dias, alimentar a sua alma.

Amor
Para você ter alguém para amar e sentir-se amado.
Para você desejar tocar uma estrela, sorrir para a lua.
Sentir que a vida é bela, andando pela rua.
Para você descobrir que existe um sol dentro de si.
Para você se sentir feliz a cada amanhecer e saber que o Amor é a razão maior para se viver.
Mas se você não tiver um amor, que nunca deixe morrer em você, a procura, o desejo, de o encontrar.
Tenha de tudo, um pouco... e Seja feliz!
http://www.radiouniversidade.com.br/

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

8 Formas de Mudar o Mundo

Meta 1 - Erradicar a extrema pobreza e a fomeMeta 2 - Atingir a Educação básica de qualidade para todosMeta 3 - Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia da mulherMeta 4 - Reduzir a mortalidade infantilMeta 5 - Melhorar a saúde maternaMeta 6 - Combater a AIDS, a malária e outras doençasMeta 7 - Garantir a sustentabilidade ambientalMeta 8 - Estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento

A Declaração do Milênio foi aprovada pelas Nações Unidas em setembro de 2000. O Brasil, em conjunto com 191 países-membros da ONU, assinou o pacto e estabeleceu um compromisso compartilhado com a sustentabilidade do Planeta.

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio são um conjunto de 8 macro-objetivos, a serem atingidos pelos países até o ano de 2015, por meio de ações concretas dos governos e da sociedade.

São a agenda do Planeta, a agenda da Humanidade. São a agenda do Brasil. A agenda de cada um de nós.

Mais de 550 milhões de pessoas poderão ser removidas da extrema pobreza e mais de 300 milhões deixarão de passar fome. Além disso, um progresso expressivo vai ocorrer na saúde infantil, com milhões de crianças e mães salvas.

As Metas do Milênio são conhecidas no Brasil como os “8 Jeitos de Mudar o Mundo” e fazem parte de nossa política de Responsabilidade Social Individual.

Veja como você pode fazer parte deste movimento.

  1. Erradicar a extrema pobreza e a fome

  2. Atingir a Educação básica de qualidade para todos

  3. Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia da mulher

  4. Reduzir a mortalidade infantil

  5. Melhorar a saúde materna

  6. Combater a AIDS, a malária e outras doenças

  7. Garantir a sustentabilidade ambiental

  8. Estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento

BOM FIM DE SEMANA

domingo, 7 de outubro de 2007

Nas Teias Da Civilização

Dos MacCanne nada a dizer. Da Pequena Madeleine vítima, como tantas outras dos imbusteiros poderes da “civilização” no seu lato sentido, nada sei. Protótipo da “ civilização moderna” tão escrupulosamente respeitada e considerada ao longo dos séculos como podemos muito bem já ter percebido, e que deixou e deixa muito a desejar. Não sou “ conhecedora” de muito, quase nada sei, o que significa o suficiente civilizada, para poder levantar tal questão, tão mal decifrada no nosso grandioso Universo Terreno. O que é afinal a civilização?? De que linhagem é formada esta enorme e assustadora "Teia" ?? O que significa progresso?? O que significa, para que serve a nova tecnologia e a alteração das primeiras criações ideológicas e concretas a todos os níveis de valores “sérios” , "honestos", "credíveis" , aconselháveis?(o que significam? Será que algum dia existiram? Qual o estado de conservação desses tão fortes pilares da civilização ou do progresso? ) .....


Conjunturados, por pessoas que devo considerar benéficas, pelos resultados que apresentaram ao longo de toda a sua vida, e que conseguiram magníficamente levar-nos a agradecer pelos grandes ensinamentos, que fizeram de nós as pessoas que agora somos. Cada um por si só ao longo de toda a história da vida humana. Poderei eu sentir-me sábia o suficiente para delinear tais palavras? O que significam palavras? Não terão sido ao longo da história da humanidade e da nossa existência, um autêntico “ EMBUSTE” capaz de confundir ideais, valores, pensamentos, consciências e subconsciências, civilizações, avanços,atrazos, progressos ou retrocessos?


Levanto estas questões muitas vezes, todos os dias, enquanto assisto e olho tudo o que vou vivenciando no mundo em meu redor. Como tenho vindo a perceber, triste sina a nossa, que continuamos a acreditar e nunca mais aprendemos. Sabemos bem o que queremos, com cada um dos nossos objectos, projectos e idealizações,não realizáveis pela metáfora matemática prova dos nove ou real, como seria racional, acreditamos e pensamos ser a que realmente deve valer. Também questiono onde está e qual é a fórmula correcta, aplicável nas sociedades ditas civilizadas, onde os interesses também questionáveis, permanecem garantidos, mas que nunca em tempo algum, serviram os verdadeiros interesses, direitos e obrigações, do se ser humano, nem dos Povos e nem das Nações.
Quais os benefícios grantidos e certos nos seios das famílias e sociedades inteiras, completamente desprovidas do ser ou do não ser, do ter e do não ter, desesperadas embora repletas de boas intenções, e, porque disse um dia um alguém, que de boas intenções ficou o inferno, ou anda o inferno cheio..... ficamos assim, e conformamo-nos com aquilo que nos querem fazer crer !!?? Sou anti conformista. Nunca seguirei aquilo em que não acredito. Penso que ninguém o deve fazer. É o caminho mais curto para a morte do ser do próprio indivíduo.


Carências numerosas a todos os níveis, se é que a palavra “níveis” ou nível ainda pode ser considerada, para além do bio-rítmo que seria natural, nos afectos, na boa e sã comunicação, na boa fé em vez da má fé, na partilha e na cumplicidade, em vez da inveja e da maldade, da verdade em vez da mentira, ricas em vez de pobres vidas; palavras e sensações de toda a ordem nos levam a questionar e nos invadem o consciente sem querermos. A gestão destas metáforas e destas figuras, que ao longo de gerações ficou mal resolvida começou a trazer conflitos interiores mal resolvidos, no seio ou no centro do universo humano, muito prejudiciais, ao saudável desenvolvimento que idealizamos num quadro perfeito para nós e para o que nos rodeia, ou seja, tudo aquilo porque somos responsáveis ou responsabilizados, e nem provando a nossa verdadeira intenção ou inocência se for caso disso, nunca pareçemos credíveis, e, ao invés, vêmo-nos muitas vezes incapacitados e impossibilitados de bons resultados, para assim acreditarmos na justiça dos homens, essa, tão perigosamente mal comcebida e entendida, que, nos conduz direitinhos, para aquilo que já venho há muito tempo anunciando, e que é, nada mais nada menos do que o subdsenvolvimento.


Será que estou aqui para dizer, que os Países, os Estados, ou as Nações , funcionam completamente em benefício, de um tal conjunto “civilizado”, onde muito poucos conseguem chegar, e muitos menos ainda entrar? Se Calhar estou! Não sei. Só sei que nada sei, mas, quero continuar a melhorar o que consigo à minha volta, o que vou encontrando pela vida fora, acima de tudo ter paz e sossego para conseguir trabalhar. A Sátira existe mas não é aceitável a meu ver neste contexto... Ajudar a construir um mundo, uma vida melhor, em serviço sério, já não é possível ... o voluntariado nunca é reconhecido e cada vez temos que pagar mais caro cada objectivo que nos determinamos atingir?


A Impunidade permanece e nós a vermos.... Até Quando??


Tiranos e Ditadores completam o próximo quadro de capítulos da sociedade que estamos a construir?? Pais e filhos completamente destrutorados foram-se acomodando, e aí estão eles, na sua maioria a preparar-se para continuar a dirigir as instituições e organismos em geral, porque o poder económico prevalecendo desta maneira, pela má criação do ser, leva os países ao desgoverno e por consequência à guerra em vez da paz que tanto nos apregoam há séculos e séculos em todas as civilizações, muitas já desaparecidas.



5 de Outubro de 2007
Por ManuelaPinheiro






domingo, 30 de setembro de 2007

William Shakespeare"Um dia a gente aprende que"...

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a subtil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. Você aprende que amar não significa apoiar-se, que companhia nem sempre significa segurança, e começa a aprender que beijos não são contractos, e que presentes não são promessas. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança; aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais, e descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida; aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida, e que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que eles mudam; percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos.


Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve compará-los com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas para onde se vai, mas se você não sabe para onde está a ir, qualquer lugar serve. Aprende que ou você controla seus actos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se; aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou; aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha; aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são "bacoradas"; poucas coisas são tão humilhantes... e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando se está com raiva se tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame ,não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém; algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás, portanto, plante seu jardim e decore sua alma ao invés de esperar que alguém lhe traga flores, e você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
Descobre que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo que temos de tentar. >in William Shaskespeare>

http://www.universidade.fm/

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Humor Feminista

Comments for MySpace
The Best Funny MySpace Comments

Acabaram as Férias Amigos


Um Trabalho muito Sério vai ocupar-me completamente. Actualizarei sempre, com a maior regularidade possível ,os meus blogues na internet que, tanto me ajudam e, acredito, como diz Martinho da Vila, na canção... " devagar... devagarinho"... voltarei a surpreender-vos com mais sempre, e, tão breve quanto me for possível.