Pesquisar este blog

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Sobre O Teatro

Veio de manhã molhar os pés na primeira onda; abriu os braços devagar, e entregou-se ao vento; o Sol veio avisar... que de noite ele seria a Lua...... Aproveitava os carinhos do mundo, os quatro elementos de tudo, deitada diante do mar; que apaixonado entregava às conchas mais belas, tesouros de barcos e velas, que o tempo não deixou voltar... Onde já se viu o mar apaixonado por uma mulher? Quem já conseguiu dominar o amor? Por que é que o mar não se apaixona por uma lagoa; porque a gente nunca sabe de quem vai gostar... Nenhum medo que possa enfrentar, nem segredo que possa contar.
""Karol Muller""

Um maravilhoso e pequeno conto, misturando filosofia oriental e as novas descobertas da ciência, para então nos iluminar sobre a essência do Teatro. Shiva dançando e brincando no grande mar cósmico que racionalmente tentamos explicar como o vazio, o uno, o absoluto, criou a ilusão das 1001 coisas transitórias, que vindas de lá constituem a nossa realidade e para lá retornam.Foi preciso que assim fosse para que existisse o eterno movimento, que chamamos vida. Criando e destruindo, no contínuo jogo das realidades, Shiva quis uma síntese e pediu a Dionísio que a concebesse. Então, na Terra, Dionísio se embebedou de vida e transcendeu: nasceu o actor e o teatro foi criado. Por isso o teatro se faz a brincar, mas o teatro não é brincadeira, é a dança de Shiva, é o jogo da vida, é a presença do divino. Aí o sonho e a realidade se confundem; aí o homem tomado pelo Amor brinca com todos os sentimentos e todas as paixões para, como instrumento de uma consciência maior, se doar aos outros homens.

Poderoso Confúcio...



"Querem que vos ensine o modo de chegar à ciência verdadeira? Aquilo que se sabe, saber que se sabe; aquilo que não se sabe, saber que não se sabe; na verdade é este o saber."
Confúcio
Festas Felizes
Feliz Natal
Feliz e Próspero Ano Novo

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

A Glória e os Feitos

Enquanto a nossa honra vai até onde somos pessoalmente conhecidos, a glória, pelo contrário, precede o nosso conhecimento e leva-o até onde ela mesmo consegue ir. Todo o indivíduo tem direito à honra; à glória, apenas as excepções, pois apenas mediante realizações excepcionais é possível atingi-la. Tais realizações, por sua vez, são feitos ou obras. A partir deles, abrem-se dois caminhos para a glória. Antes de mais nada, é o grande coração que capacita para os feitos; para as obras, a grande cabeça. Ambas possuem as suas próprias vantagens e desvantagens. A diferença principal é que os feitos passam, e as obras permanecem. Dos feitos, permanece apenas a lembrança, que se torna cada vez mais fraca, desfigurada e indiferente, e que está até mesmo fadada a extinguir-se gradualmente, caso a história não a recolha e a transmita para a posteridade em estado petrificado. As obras, pelo contrário, são imortais e podem, pelo menos as escritas, sobreviver em todos os tempos. O mais nobre dos feitos tem apenas uma influência temporária; a obra genial, pelo contrário, vive e faz efeito, de modo benéfico e sublime, por todos os tempos. De Alexandre, o Grande, vivem nome e memória, mas Platão e Aristóteles, Homero e Horácio ainda existem, vivem e fazem efeito imediatamente. Outra desvantagem dos feitos é a sua dependência da oportunidade, que primeiro tem de fornecer a possibilidade para que eles se produzam, de onde resulta que a sua glória não se ajusta unicamente ao seu valor intrínseco, mas também às circunstâncias que lhes conferiram importância e brilho. Ademais, se os feitos são puramente pessoais, como na guerra, então a fama depende da asserção de poucas testemunhas oculares. Ora, estas não estão sempre presentes e, caso estejam, nem sempre são justas e imparciais. Por outro lado, por serem algo prático, os feitos possuem a vantagem de estar ao alcance da faculdade de juízo universal dos homens. Logo, se os dados lhe são correctamente transmitidos, a justiça é-lhes rendida de imediato, a não ser que os seus motivos só mais tarde sejam correctamente conhecidos ou justamente apreciados, pois, para a compreensão de cada acção, requer-se o conhecimento do seu motivo. Com as obras dá-se o inverso: a sua origem não depende da oportunidade, mas unicamente do seu autor, e o que elas são em si e para si permanece pelo tempo que durarem. Nesse caso, em contrapartida, a dificuldade está no julgamento e é tanto maior quanto mais elevado for o género dessas obras; amiúde faltam juízes competentes, imparciais e probos. No entanto, a sua glória não é decidida por uma instância; há lugar para a apelação. Pois, como dito, enquanto só a lembrança dos factos chega à posteridade e, em verdade, da maneira como os contemporâneos a transmitem, as obras, pelo contrário, chegam elas mesmas e tais como são (salvo alguns fragmentos desaparecidos). Arthur Schopenhauer, in 'Aforismos para a Sabedoria de Vida'

domingo, 25 de novembro de 2007

Personare


A importância de reflectir

O 6 de Copas surge como arcano conselheiro neste momento,convocando sua alma a voltar-se para o passado, a fim de meditar e reflectir a respeito de questões que ficaram mal resolvidas ou mesmo apegas que você ainda não superou. O momento não é de agitação e sim de pausa, reflexão, para que você possa descobrir as reais necessidades emocionais da sua alma. Boa fase para conversar com um amigo muito íntimo, um analista, ou para ter uma conversa séria – e tranquila – com alguém que já lhe foi importante no passado amoroso. Retornar ao passado é, muitas vezes, uma forma de tornarmos melhor o nosso futuro. E mais: lembrar o passado é uma forma de evitar repetições infelizes...

Conselho: Investigar as raízes fortalece a árvore.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Estrela Guia

A impulsividade vai tomar conta deste espaço
A sua criatividade será definitivamente testada. Tudo estará acontecendo à velocidade da luz. As suas ideias virão e sumirão na mesma velocidade. Possivelmente, até mesmo você poderá ficar nervoso com a rapidez com que as coisas acontecerão. É verdade que você gosta de ter de fazer muitas coisas mas, de preferência, que tudo esteja bem planeado e que nada saia do esquema preestabelecido. Hoje, no entanto, será uma fase de coisas inesperadas e isto poderá deixá-lo inseguro quanto ao que está acontecendo. É aí que a sua criatividade entra em cena. A cada novo acontecimento, uma posição sua, uma atitude diferente. Isto será fascinante! Mas lembre-se de que serão tantos os pensamentos e ações que você poderá perder o contacto com o que realmente está acontecendo e descobrir que se equivocou em algo, que tomou uma atitude impulsiva. (Não será maravilhoso? Tudo dependerá do resultado).

Alegrias e novidades na vida afectiva
Um lado seu totalmente novo e fascinante virá à tona. Tudo à sua volta emana alegria. Nada de ser circundado por gente irritante. Você quer mais é distância! As pessoas interessantes chamarão a sua atenção, assim como você chamará a delas.

Se começar um relacionamento neste período, este será livre do sentimento de posse e de ciúme. A liberdade é fundamental! Se já pensa assim, então haverá maior compreensão da vida e de si mesmo. Descobrirá que as pessoas inseguras são possessivas. Quem é bem-estruturado emocionalmente sabe que cada um é um universo livre, ninguém é dono de ninguém. As pessoas não são propriedades.

Texto: Durante esse trânsito, a questão do relacionamento com o outro ganha um aspecto bem mais emocional do que de costume. Esse outro pode ser o cônjuge, um sócio, um oponente. As pessoas queridas e os parceiros nos parecerão ainda mais importantes agora que se encontram associados a sentimentos de segurança. O perigo, então, é nos tornarmos excessivamente ciumentos e possessivos.

Também os conflitos ganham uma característica mais emocional sob essa influência, tanto que será difícil manter algum grau de distanciamento e objectividade. É preciso, portanto, cuidado com atitudes impensadas. Confrontos com mulheres, tanto positivos quanto negativos, serão provavelmente mais intensos do que com homens. Em todo caso, o momento é propício para que venham à tona aspectos da personalidade dos quais não costumamos ter consciência.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Desprezar

"Despreza tudo, mas de modo que o desprezar te não incomode. Não te julgues superior ao desprezares. A arte do desprezo nobre está nisso."
Fernando Pessoa

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Uma Anedota


Um casal entra num conhecido restaurante de Lisboa e encontra-se com um
grupo de amigos, um deles dirige-se ao marido: *
*- Olá Paulo, como estás? *
O marido responde:
*- Mal, tenho sida. O médico deu-me apenas uns meses de vida. *
O amigo despede-se e FICA todo encavacado.
*A mulher diz ao marido em voz baixa: *
*- Paulo, não sejas parvo! Como é que dizes às pessoas que tens sida se TU o
que realmente tens é cancro nos pulmões? *
*O marido responde: *
*- Eu morro de qualquer forma, mas a ti ninguém te come!!! *

sábado, 10 de novembro de 2007

Sabedoria dos Mestres


Não te deixes abater, ante as alterações do equipamento físico.
Moléstias não atingem a alma, quando não se filiam aos remorsos da consciência.
A Velhice não alcança o espírito, quando procuramos viver sobre a luz da imortalidade.
Juventude não é um estado de carne.
Há criaturas que transitam pela vida , no mundo, com o coração repleto de pavorosas ruínas.
Lembremo-nos de que o homem interior se renova sempre. A luta enriquece-o de experiência, a dor aprimora-lhe as emoções e o sacrifício tempera-lhe o carácter, se recordarmos que a nossa estadia na Terra é uma simples Jornada Espiritual.

Ninguém Merece!!

APESAR de ter apenas 50 anos de idade e de gozar de plena saúde, o socialista Vasco Franco, número dois do PS na Câmara de Lisboa durante as presidências de Jorge Sampaio e de João Soares, está já reformado.

A pensão mensal que lhe foi atribuída ascende a 3.035 euros (608 contos), um valor bastante acima do seu vencimento como vereador.

A generosidade estatal decorre da categoria com que foi aposentado - técnico superior de 1ª classe, segundo o «Diário da República» - apesar de as suas habilitações literárias se ficarem pelo antigo Curso Geral do Comércio, equivalente ao actual 9º ano de escolaridade.

A contagem do tempo de serviço de Vasco Franco é outro privilégio raro, num país que pondera elevar a idade de reforma para os 68 anos, para evitar a ruptura da Segurança Social.

O dirigente socialista entrou para os quadros do Ministério da Administração Interna em 1972, e dos 30 anos passados só ali cumpriu sete de dedicação exclusiva; três foram para o serviço militar e os restantes 20 na vereação da Câmara de Lisboa, doze dos quais a tempo inteiro. Vasco Franco diz que é tudo legal e que a lei o autoriza a contar a dobrar 10 dos 12 anos como vereador a tempo inteiro.

Triplicar o salário. Já depois de ter entregue o pedido de reforma, Vasco Franco foi convidado para administrador da Sanest, com um ordenado líquido de 4000 euros mensais (800 contos). Trata-se de uma sociedade de capitais públicos, comparticipada pelas Câmaras da Amadora, Cascais, Oeiras e Sintra e pela empresa Águas de Portugal, que gere o sistema de saneamento da Costa do Estoril. O convite partiu do reeleito presidente da Câmara da Amadora, Joaquim Raposo, cuja mulher é secretária de Vasco Franco na Câmara de Lisboa. O contrato, iniciado em Abril, vigora por um período de 18 meses.

A acumulação de vencimentos foi autorizada pelo Governo mas, nos termos
do acordo, o salário de administrador é reduzido em 50% - para 2000 euros - a partir de Julho, mês em que se inicia a reforma, disse ao EXPRESSO Vasco Franco.

Não se ficam, no entanto, por aqui os contributos da fazenda pública para o bolo salarial do dirigente socialista reformado. A somar aos mais de 5000 euros da reforma e do lugar de administrador, Vasco Franco recebe ainda mais 900 euros de outra reforma, por ter sido ferido em combate em Moçambique já depois do 25 de Abril (????????), e cerca de 250 euros em senhas de presença pela actuação como vereador sem pelouro.

Contas feitas, o novo reformado triplicou o salário que auferia no activo, ganhando agora mais de 1200 contos limpos. Além de carro, motorista, secretária, assessores e telemóvel.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

3 de Copas


Abra-se ao prazer!

Que tal se permitir ter mais prazer neste momento, ? Há quanto tempo você não faz coisas de que gosta? Que tal relaxar e curtir mais a vida? O 3 de Copas surge aqui como arcano conselheiro, pedindo-lhe que permita abrir-se ao prazer, para que ele flua na direcção do mundo e este lhe atenda, possibilitando situações felizes, festas, namoros (ainda que não necessariamente sérios), em suma, coisas que o(a) distraiam e lhe permitam ter dias agradáveis, ao redor de quem você ama. Saia com os amigos, conheça novas pessoas, permita-se rir, conversar, conhecer os outros... estar no mundo! Você sentirá sua alma mais leve e perceberá as coisas a partir de uma perspectiva mais ampla.

Conselho: Deixe o prazer fluir!

sábado, 3 de novembro de 2007

Alta Tecnologia

video

Rainha de Espadas


Mantendo-se fiel aos seus ideais

A Rainha de Espadas emerge como arcano de aconselhamento neste momento da sua vida. A mensagem aqui é clara: seja fiel aos seus ideais, não se contente com pouco. Avalie criticamente o ambiente e corte todas as pessoas e situações que não a (o) servem como deseja, sobretudo pessoas que você não avalia como construtivas, porque afinal todas as relações se pautam por uma boa troca. É o momento de você dar o exemplo aos outros, através de sua lealdade, integridade e capacidade de suportar eventuais sofrimentos sem se deixar abater. Você terá sempre resistência emocional para lidar com situações difíceis.

Conselho: Mantenha seu nível de exigência alto, não se contente com pouco.